1. Quais os tipos de no breaks existentes?
  2. Como escolher o no break correto?
  3. Como calcular a potência de um Estabilizador ou No Break precisa ter para proteger equipamentos de informática?
  4. Para que haja uma folga de potência para futuras expansões qual deve ser a potência do No Break e Estabilizador comprado?
  5. Quando a rede falhar, existe um problema ao consumir toda a energia das baterias de um No Break?
  6. Por que é necessário um software de gerenciamento de energia, se o No Break protege o sistema de informática a ele conectado?
  7. É preciso usar um Estabilizador junto com No Break para garantir proteção?
  8. É possível ligar um módulo de bateria externa no No Break sem desconectar a bateria?
  9. Devemos usar o Pino Terra da tomada do No Break ou Estabilizador?


  1. Quais os tipos de no breaks existentes?
  2. On-Line: quando há uma queda de energia elétrica a tensão de saída do No Break não é interrompida, pois não há alteração do sistema de funcionamento.

    Off-Line: durante uma queda de energia elétrica, a tensão de saída do No Break é interrompida por alguns milésimos de segundo apenas e depois normalizada.

    TIPOS DE NO BREAKS

        Off-Line:
          Stand By
          Line Interactive
     On-Line:
          Single Convertion
          Double Convertion



    Stand By (Short Break)

    Aplicações: PCs e mercado Soho.
    Vantagens: Preço e manutenção mais baratos. Eficiente contra a maioria dos problemas de rede elétrica. Pequeno. Bom MTBF*
    Desvantagens: Utilizável somente em aparelhos com fonte de energia chaveada. Não tem proteção contra distorção harmônica. Onda de formato retangular com controle de largura de pulso (PWM). 



    Line Interactive

    Aplicações: Pcs, periféricos, estações de rede de até médio porte e mercado Soho.
    Vantagens: Preço e manutenção mais baratos. Eficiente contra a maioria dos problemas de rede elétrica. Pequeno. Bom MTBF*. Pode alimentar um ou mais PCS. Boa opção para controle de segurança centralizado. Geralmente aceita bateria externa complementar aumentando seu tempo de funcionamento.
    Desvantagens: Utilizável somente em aparelhos com fonte de energia chaveada. Não tem proteção contra distorção harmônica. Onda de formato senoidal por aproximação - Retangular PWM - com controle de largura de pulso.



    Conversão Simples

    Aplicações: PCS, periféricos, servidores, provedores, tarefas críticas.
    Vantagens: Eficiente contra a maioria dos problemas de rede elétrica. Bom MTBF*. Pode alimentar um ou mais PCS. Boa opção para controle de segurança centralizado. Menor distorção harmônica de saída. Onda de formato senoidal puro. Aceita bateria externa complementar aumentando seu tempo de funcionamento.
    Desvantagens: Mais caro que os Off-Line. Baterias com tempo de duração médio. Não tem proteção contra distorção harmônica de rede.



    Conversão Dupla

    Aplicações: PCS, periféricos, servidores, provedores, redes com alimentação centralizada, datacenters e tarefas críticas. 
    Vantagens: Indicado para situações de continua falta de energia elétrica. Eficiente contra todos os problemas de rede elétrica. Bom MTBF*. Pode alimentar qualquer equipamento eletrônico. Transferência imediata. Sem ruído de regulação de saída. By Pass manual e automático que permite a manutenção mesmo com as baterias carregadas. Distorção harmônica menor que 2%. Onda de formato senoidal puro. Baterias com tempo de duração alto. Aceita bateria externa complementar aumentando seu tempo de funcionamento. 
    Desvantagens: Mais caro que os de conversão simples. Tamanho maior.



    *MTBF: Mean Time Between Failures. Indica vida útil do aparelho. 


    voltar

  3. Como escolher o no break correto?
  4. Escolha a capacidade certa.

    Grande parte das pessoas tem dificuldade de dimensionar o No Break adequado para seu computador e demais aparelhos, já que a unidade de medida da capacidade do No Break é Volt-Ampère e a maioria dos aparelhos indicam consumo em Watts. Existe uma dica para resolver isto: some todas as potências dos aparelhos em Watts, acrescente 20% e você chegará a capacidade indicada do No Break.



    Confirme se já há um Estabilizador e Filtro de Linha embutidos.

    O usuário deve verificar se o aparelho é estabilizado e filtrado independente do modelo escolhido, ou então se é do tipo Line Interactive. Somente com Estabilizador e Filtro de Linha o usuário terá a certeza de uma energia pura, estabilizada e isenta de ruídos. Lembre-se que além da falta de energia outros fatores podem travar seu sistema, como pequenas oscilações e distúrbios na corrente elétrica, despercebidos na maioria dos casos, mas que podem ser responsáveis por danos irreparáveis, como desaparecimento de arquivos, interrupção de processamento, troca de dados, e até disco rígido danificado.



    No Breaks Inteligentes são indicados para redes.

    Os No Breaks podem ser de dois tipos: convencionais ou inteligentes, ou seja, com um chip processador incluso. Os No Breaks tradicionais atendem tranqüilamente as necessidades de um usuário isolado, mas para a utilização numa rede o No Break com chip é o mais indicado, pois ao trabalhar junto com um software específico de gerenciamento de No Break, fará o fechamento automático das tarefas em andamento no servidor da rede antes do fim da carga de suas baterias. Assim, garantindo máxima segurança.



    Os No Breaks variam quanto à voltagem, saiba qual é o mais adequado.

    Dadas as características do Brasil onde as voltagens podem variar de 110 à 220V às vezes num mesmo bairro, selecione o mais adequado à sua rede elétrica.



    Maior tempo de autonomia desejável.

    Os No Breaks que aceitam baterias externas oferecem uma grande vantagem. A linha Enermax tem sua capacidade aumentada através dos bancos extras de baterias. 



    Escolha o fabricante que possua Assistência Técnica próxima à você.

    Prefira aparelhos cujo fabricante tenha rede nacional de assistência técnica e preferencialmente uma próxima a você.



    Lembre-se que se seu aparelho estiver protegido por um sistema adequado as chances de queima de fonte são praticamente zero. Alguns fabricantes de No Breaks e Estabilizadores calculam que computadores desprotegidos têm mais de 60% de chance de queima de componentes e 90% de chance de travar em caso de fortes chuvas. Não se esqueça que no Brasil mesmo com bom tempo os computadores já são prejudicados pela má qualidade da rede elétrica em condições de chuva e racionamento de energia os riscos só aumentam.


    voltar

  5. Como calcular a potência de um Estabilizador ou No Break precisa ter para proteger equipamentos de informática?
  6. a) Quando a potência estiver em VA (Volt-Ampère) ou não estiver indicada: 

    Conferir atrás de cada equipamento o valor da tensão seguido de V ou Volts e da corrente elétrica seguido A ou Ampères. Então, multiplique os valores de tensão e corrente para conseguir o valor da potência em VA (Volt-Ampère). Faça o mesmo para cada um dos aparelhos a serem, ligados ao No Break ou Estabilizador e some as potências para conseguir o total em VA. Ao comprar um No Break ou Estabilizador lembre-se sempre de escolher um cuja potência seja no mínimo 30% maior que a soma das potências dos aparelhos que serão conectados nele.



    b) Quando a potência estiver em Watts: 

    Multiplique o valor do consumo ou potência em Watts por 1,52 (quando o fator de potência for 0,64, então 1/0, 64 = 1,52) para obter o resultado em Volt-Ampère. Faça o mesmo para cada um dos aparelhos a serem ligados ao No Break ou estabilizador e some as potências para conseguir o total em VA. Quando o fator de potência do equipamento for, por exemplo, de 0,9, o valor de consumo ou potência deverá ser multiplicado por 1/0.9 = 1,1) para se obter o resultado em Volt-Ampère. Ao comprar um No Break ou Estabilizador lembre-se sempre de escolher um cuja potência seja no mínimo 30% maior que a soma das potências dos aparelhos que serão conectados nele.



    voltar

  7. Para que haja uma folga de potência para futuras expansões qual deve ser a potência do No Break e Estabilizador comprado?
  8. Recomenda-se adquirir um No Break ou Estabilizador de modo a utilizar inicialmente apenas 60% de sua potência, de modo a que com esta folga você não necessite trocar de No Break ou Estabilizador ao expandir seu sistema.


    voltar

  9. Quando a rede falhar, existe um problema ao consumir toda a energia das baterias de um No Break?
  10. Isto não é recomendável. Quando ocorrer a descarga total das baterias e, logo após o retorno da energia elétrica, esta falhar de novo não haverá tempo suficiente para a recarga das baterias. Desta forma poderá haver perda de dados. Portanto, recomenda-se utilizar a energia do No Break apenas para o fechamento seguro dos arquivos e programas. Existem, porém, os No Breaks que aceitam baterias externas oferecendo um grande ganho no tempo de autonomia, permitindo até horas de duração. 


    voltar

  11. Por que é necessário um software de gerenciamento de energia, se o No Break protege o sistema de informática a ele conectado?
  12. O No Break fornece energia através de suas baterias por um tempo determinado. Ou seja, na ausência do usuário, se a rede falhar, os dados serão perdidos ao término da carga das baterias. No entanto, com o software de gerenciamento de energia é possível o fechamento automático dos arquivos mesmo na ausência do usuário, garantindo maior segurança.


    voltar

  13. É preciso usar um Estabilizador junto com No Break para garantir proteção?
  14. Todos os No Breaks Enermax já são equipados com estabilizador e filtro de linha internos, que os permite também proteger equipamentos contra as imperfeições da rede elétrica.


    voltar

  15. É possível ligar um módulo de bateria externa no No Break sem desconectar a bateria?
  16. Não existe problema em ligar o módulo externo no No Break sem desconectar a bateria interna, mas, é importante não ultrapassar a capacidade da bateria recomendada.


    voltar

  17. Devemos usar o Pino Terra da tomada do No Break ou Estabilizador?
Apesar de que no Brasil muitas instalações elétricas não prevêem aterramento de aparelhos recomendamos sempre a instalação de tomada com terra para uma utilização mais segura dos equipamentos conforme a norma NB 3 da ABNT. Caso não seja possível ou ainda dada a pressa em ligar os equipamentos aconselhamos o uso de aterramento eletrônico modelo AT 2. Lembramos contudo, que o mesmo não substitui o aterramento convencional.


voltar