VOCE SABE ESCOLHER UM NO-BREAK ?

Quem pensa que no-breaks são todos iguais está muito enganado. Na hora de sair para compra um, é importante prestar a atenção em quatro pontos: tipo, potência em Watts (W), potência em Volt-Ampère (VA) e tempo de duração da bateria. Em primeiro lugar, é preciso escolher o tipo de aparelho mais indicado para o seu caso. Existem dois tipos: line-interactive ou on-line.

O tipo line-interactive é mais simples e mais barato. O on-line é o modelo mais seguro e mais caro. A diferença básica entre os dois está no modo que a energia é passada para a saída. No line-interactive, só quando ocorre excesso ou falta de energia é que a bateria passa a alimentar o equipamento.

Nessa troca, a transmissão de energia sofre uma interrupção de fração de segundos, que, na prática, não causa problemas. Já no on-line, o equipamento fica totalmente isolado da rede elétrica, porque a energia que entra no no-break é só a da bateria. E é a bateria que vai alimentar o micro. O resultado? Você fica protegido contra qualquer problema na rede, e a energia nunca é interrompida. O grande detalhe é que o modelo on-line chega a custar até 2 vezes mais que o line-interactive.

O segundo ponto é saber que potência você precisa. Para calcular, é necessário saber a potência dos equipamentos que vão ficar ligados ao no-break, tanto em W quanto em VA. No caso de micros, caso você somente saiba a potência em W, divida por 0,7 para conseguir o valor em VA.

O tempo que um no-break suporta o micro sem alimentação externa depende do tamanho da bateria, que também influi no preço. O tempo indicado pelo fabricante considera o uso da potência máxima. Quem precisa de mais tempo, deve procurar modelos com bateria maior ou de maior potência. Isso porque se o no-break tem capacidade para suportar 5 minutos sem energia com potência de 500 VA, se você estiver utilizando apenas 250 VA, ele deve suportar 10 minutos. Vale escolher o que for mais barato.

Outro detalhe importante é que você deve ligar no no-break apenas os equipamentos essenciais, como micro e monitor. Isso porque quanto maior a potência do no-break, maior também será o seu preço. Para alimentar um micro comum, o mínimo de potência de no-break indicado é de 350 VA. Bons modelos oferecem tomadas para ligar os periféricos que não serão alimentadas pela bateria no caso de uma interrupção, mas que são protegidos contra picos de energia.

E, por fim, impressoras à laser devem ser evitadas de qualquer forma. Por quê? Para se ter uma idéia, uma modelo doméstico de impressora laser consome praticamente a mesma energia de 5 micros. Um modelo corporativo chega a consumir a mesma energia de 10 micros.

Fernanda Bottoni, de INFO Exame – 01/06/2001



Inaugurado o maior no-break do mundo

A Golden Valley Electric Association (GVEA), empresa de energia do Alasca, acaba de lançar o maior sistema de no-break do mundo. Batizado de BESS ("Battery Energy Storage System"), o sistema terminou seus testes em Dezembro, produzindo 26,7 Megawatts de energia durante 24 minutos, superando o limite técnico estabelecido de 27 MW por 15 minutos. Em um teste extra, o BESS bateu o recorde mundial ao fornecer 46 MW por 5 minutos.

O gigantesco no-break já está em operação comercial, protegendo 16.000 consumidores da freqüentes quedas de energia que acontecem na região, mantendo o fornecimento até que os geradores sejam ligados e colocados a plena carga.

No coração do maior no-break do mundo está um conjunto de baterias de níquel-cádmio, construídas pela Saft, e um conversor, fornecido pela ABB. O conversor transforma a corrente contínua das baterias em corrente alternada para ser fornecida à rede.

O sistema foi agraciado com o Prêmio Platts de Energia Global, o mais prestigiado prêmio mundial no setor de distribuição de energia.

Redação do Site Inovação Tecnológica - 20/01/2004